377 Views |  Like

Quem não conhece uma pessoa que não ronca? Uma das soluções: dispositivo anti ronco

Ronco: Durante o sono, o tônus muscular do pescoço e da faringe relaxam e descem. Isso causa um estreitamento do espaço faríngeo e o volume de ar necessário precisa ser inspirado a uma velocidade maior, ocorrendo a vibração dos tecidos moles como palato mole, úvula, língua e faringe, emitindo som, o qual é chamado de ronco.
A apneia obstrutiva noturna ou apneia do sono é decorrente da flacidez dos tecidos da garganta, que acabam por obstruir a passagem do ar. Roncar alto, não importa a posição em que se está deitado, acordar cansado, com a boca seca ou com dor de cabeça são sintomas deste tipo de apneia (pesquisas vêm demonstrando que 40% da população ronca e esse percentual aumenta para 60% nos homens com mais de 60 anos de idade). O distúrbio (a apneia do sono) caracteriza-se por interrupções da respiração durante o sono que acontecem em intervalos que variam de acordo com a gravidade do caso: leve, média ou severa. Frequentemente, a pessoa não percebe que desperta durante a noite para recuperar o ar antes de voltar a dormir.
Uma das soluções: O Dispositivo Anti Ronco (DAR) é feito a partir de duas placas acrílicas, superior e inferior, conectadas, que mantém a mandíbula posicionada de forma a abrir o espaço faríngeo e liberar a passagem do ar. Segundo estudos, o DAR apresenta a solução do problema em 87% dos casos de ronco simples, grande parte dos casos com apneia leve, poucos casos de apneia moderada, e não é indicado para casos de apneia severa. Pessoas edêntulas (sem dentes), que usam prótese total ou não, pessoas que possuem próteses parciais extensas que não permitem uma boa fixação do DAR e problemas periodontais em estágio avançado contraindicam a utilização do aparelho de imediato; mas, um tratamento odontológico solucionando o problema, pode tornar viável o uso do aparelho.
Obs. No início os pacientes podem sentir um pequeno desconforto, mas logo se adaptam com o aparelho.

Teresa Cristina Fabiano é cirurgiã dentista, especialista em Implantodontia e Pacientes com Necessidades Especiais, diretora e professora de Implantodontia da APCD de Santo André.

Compartilhar isso

Comentário

Comentários