94 Views |  Like

NUVENS x SOL

Mais de uma década após a última visita, aproveitei uma emenda de feriado – que por sinal abomino – para voltar à cidade de Poços de Caldas e novamente recarregar as baterias com a energia fantástica que flui daquela região pitoresca, desta feita com temperaturas elevadíssimas para um mês de outubro e, pasmem, sem uma nuvem no céu, coisa rara no clima da cidade. Sentado em um banco no jardim, em um momento de reflexão, minha mente viajou no tempo e, claro, resgatou dentro da série “recordar é viver” uma crônica que escrevi nos primórdios da revista, como segue:
“Como costumo fazer há mais de vinte anos, aproveito os feriados do Carnaval para recarregar as minhas baterias na cratera vulcânica do sul de Minas, onde está localizada a linda cidade de Poços de Caldas, com suas praças e atmosfera amena com clima de montanha, sem deixar de mencionar os produtos locais – sabonetes, queijos, doces, e a coalhada então, nem se fala – tudo isso envolto por cachoeiras e fontes da fantástica água sulforosa, que por si só possui propriedades curativas e energéticas que somente quem já experimentou pode avaliar.
Este ano Poços, a exemplo de todo o mundo, também estava triste e nem o clima de carnaval, famoso na cidade, parecia existir; isso tudo agravado pelos dias chuvosos durante os quais nosso astro rei sequer ousou dar as caras, aparecendo discretamente apenas na terça-feira gorda após o almoço, quando então, sentado no banco em frente ao hotel, fiquei observando a batalha do gigante astro Sol contra as frágeis nuvens que, com paciência e persistência, impediam que ele impusesse sua presença. A batalha persistiu por algumas horas, quando, por instantes, achava até que o rei se imporia; contudo, no final ele acabou sucumbindo à força das frágeis nuvens porque elas possuíam um forte aliado, que era a energia da água, que carregavam no seu interior; e choveu o final da tarde e noite.
Enquanto devaneava preguiçosamente sem ter o que fazer, observando a ‘guerra’ que se travava nos céus, lembrei-me do sucesso do Caetano Veloso, também samba-enredo, que fala da ‘batalha dos rochedos contra o mar’, lembra-se? … “diga espelho meu…se há na avenida alguém mais feliz do que eu…”.
Contudo, não termina aí, para completar o quadro tudo isto teve como fundo musical, vindo de um CD que tocava no saguão do hotel, o samba- enredo da Escola de Samba Grande Rio, do Carnaval de 2001, que fala sobre a Era de Aquários como sendo o tempo do amor que o profeta faz nascer no novo alvorecer e mostrou a verdade a você… E na sequência… “deixa clarear, deixa clarear idade média nunca mais, gentileza anuncia o raiar de um novo dia”…e assim por diante, proclamando as mudanças desta nova era.”
Muita gente me pergunta: – Claudinei, com tantas barbáries que presenciamos no nosso dia a dia, com vandalismos, assassinatos cruéis, raptos, guerras, desemprego, insegurança, medo até de sair de casa, será que isto tudo irá melhorar nesta nova era?
Com certeza, sim. Contudo, lamentavelmente não será de imediato e talvez nem dentro de nosso tempo de vida, pois estamos passando por uma fase de transição entre eras e a acomodação energética ainda demora algumas dezenas de anos; enquanto isso, a velocidade dos acontecimentos transcende aos nossos paradigmas atuais e passamos a ver a vida apenas por tragédias.
– OK, Claudinei! Bonita teoria, mas …o que fazer…?
– Primeiro eliminar essa sua ansiedade, pois ela não te leva a nada; em seguida criar desapego das coisas materiais porque, na maioria das vezes, elas são as responsáveis pelo seu sofrimento e dor, buscar o seu crescimento interior e encontrar a sua finalidade de vida. Afinal, você deve estar aqui por alguma razão, acredite que de graça não é.
– Bonito, Claudinei, mas, como fazer?
– Lembra-se da historinha? Da batalha das nuvens contra o sol? As nuvens venceram porque elas possuíam uma arma secreta, a energia da água em seu interior. Ora, já que nosso corpo possui tanta água, como as nuvens mais carregadas, tudo que temos que fazer é liberar e equalizar essa energia e você pode fazer isto participando de cursos, lendo livros e afins, praticando exercícios específicos e, principalmente, evoluindo a sua espiritualidade. Fazendo tudo isso, você irá descobrir que sempre, como diz a música, o brilhar de um novo dia estará em suas mãos, independentemente de chover ou fazer sol.
Voltando ao presente, ainda estamos nos primórdios da Era de Aquários, mas, logo tudo se acertará. Enquanto isto, a mensagem é que juntos podemos ser nuvem e ninguém poderá nos derrotar.

Forte abraço.

Claudinei Luiz

Compartilhar isso

Comentário

Comentários