268 Views |  Like

Cesar André Marchetti e Rosangela Alves Marchetti

Essa é a história de um império que começou a ser construído pelas mãos de um mascate com muitas ideias na cabeça e que, com maestria, conseguiu realizá-las. Falamos de Arany Marchetti, fundador da Ossel, empresa especializada em planos funerários, com unidades espalhadas pelo interior de São Paulo e no Grande ABC, e que acabou de completar 30 anos de fundação.
Na região, o ‘cabeça’ do Grupo é o filho de Arany, Cesar André Marchetti, 41 anos, que dedicou boa parte de sua vida à empresa, onde trabalha há mais de 26. Cesar ingressou ainda menino no projeto do pai e foi o responsável pela expansão e chegada do Grupo no ABC, no final de 1997. Desde então tem seguido os passos paternos, expandindo cada vez mais o negócio, ao lado de sua esposa, Rosangela Alves Marchetti.
Ambos – Cesar e Rosangela – são naturais de Sorocaba, onde se conheceram ainda nos tempos de escola. Casados há 20 anos e pais de dois filhos, Giullia e Cesar André, juntos desenvolveram uma parceria que foi além da vida pessoal. Hoje Rosangela cuida da parte de gestão de pessoas da empresa, enquanto Cesar fica com a área administrativa. “Nos completamos”, afirma o casal. Sempre estipulando novas metas e em constante superação, Cesar leva a empresa de acordo com o lema do pai: “o falecimento de uma pessoa não pode causar mais transtornos do que o próprio sentimento de perda já proporciona”, ou seja, com muita dignidade e respeito ao próximo.

Por Mariana Fanti

Criada em 1987 em Sorocaba, por Arany Marchetti, a Ossel iniciou atividades como uma empresa de planos funerários, nascida de uma necessidade do povo sorocabano. Arany – que teve um de seus primeiros empregos como mascate -, era empresário do ramo de supermercados na região sorocabana e, como presidente de uma entidade sem fins lucrativos, foi voluntário por mais de dez anos na única funerária da cidade. “Ao longo dos anos ele observou pessoas que deixavam o próprio pago para evitar briga de família, e também aqueles que não tinham condições financeiras e a família ou amigos tinham que fazer uma vaquinha na cidade para pagar o velório”, diz o filho, explicando que foi assim que Arany teve a ideia de vender um plano funeral, a Ossel.
Em 1996, o empresário montou uma funerária na cidade, começou a expandir e em curto espaço de tempo conseguiu atingir grande parte da população de cidades próximas, e já não tinha mais para onde crescer – hoje mais de 70% da cidade e arredores são associados da Ossel, o que representa mais de 500 mil pessoas.
Cesar, que já trabalhava com o pai desde 1991, foi o responsável por capitanear essa expansão e vinda da 0ssel para o ABC, mais especificamente para Santo André, em maio de 1998.
Paralelo à expansão da empresa, Cesar e Rosangela – já casados – mudaram-se definitivamente para Santo André, onde residem até hoje. “Começamos vendendo plano funerário de porta em porta, em Santo André, até que conseguimos aceitação da população”, conta Cesar. No ano seguinte, 1999, foi aberta a primeira funerária do Grupo, em São Caetano do Sul, para dar suporte aos planos que estavam sendo vendidos. E, em janeiro de 2017 abriram o primeiro ‘velório de luxo’ da região, como passou a ser conhecido, também na cidade de São Caetano. Hoje, a Ossel conta com mais de 350 funcionários no ABC – além dos 200 funcionários na unidade de Sorocaba, que continua sob os cuidados de Arany.

Serviços prestados

O carro-chefe da empresa são os planos funerais, além do empréstimo de aparelhos convalescentes que são cedidos, gratuitamente, somente para associados, como cadeira de rodas, muleta, bengala, cama hospitalar, colchão d´água, cadeira de banho, andador, etc. “Temos cerca de quatro mil aparelhos emprestados nas residências”, computa Cesar. Outro serviço prestado pela Ossel a seus associados são descontos em uma rede de credenciados, que envolvem desde exames laboratoriais, até advogados, consultas médicas, dentistas, etc. “Nossos associados têm desconto nos serviços prestados por esses credenciados”, explica Rosangela. Hoje, o Grupo atende aproximadamente 50 mil famílias no ABC – o que representa mais de 400 mil pessoas -, além das 60 mil famílias atendidas no interior. A Ossel ainda possui nove lojas físicas espalhadas por Santo André, São Caetano, Mauá e São Paulo, além dos vendedores itinerantes, que dão cobertura nos outros municípios.

Velório de luxo

O mais recente investimento do Grupo foi a construção de um velório particular, sediado em São Caetano do Sul, inaugurado em janeiro deste ano. “Começamos com a ideia de locar duas salas por dia e chegar no máximo de três a quatro por dia, mas, no segundo mês de funcionamento, já estávamos locando duas salas diariamente”, explica o proprietário, que está em vias de tirar do papel o projeto de um velório online. “Ainda estamos estudando essa questão, pois existem muitos entraves burocráticos pertinentes a um assunto tão delicado como este”, explica.

Planos futuros e o diferencial

Dentre as metas do Grupo está a implantação de pelo menos uma loja física em cada cidade do ABC, além da criação de um crematório humano e outro animal, na região. ”Ainda não achamos o ponto certo, mas, pretendemos viabilizar estes projetos até o final de 2018”, adianta Cesar. “Hoje já vendemos o serviço de cremação, mas é terceirizado”, completa. “Ele (Cesar) almeja ser o melhor em nível nacional”, revela a esposa, que ingressou em 2001 no Grupo, cuidando da parte financeira da empresa. “Fizemos uma pesquisa e descobrimos que hoje atendemos 1,5% da população de todo o Brasil. São 1.800 funerais por mês, entre ABC e interior; nosso nível de exigência é muito alto, assim como nossas metas individuais”, detalha.
Segundo ela, o foco são as pessoas e o diferencial da Ossel é dar o melhor atendimento, independente de classe, raça, cor ou religião. “Talvez seja por isso, que tenhamos tantos associados. Muitas pessoas querem se aproveitar desse momento de dor causado pela morte, mas, nós procuramos dar o melhor atendimento e fazer com que a família sinta-se realmente acolhida conosco”, afirma ela, justificando a fidelização.

Outra iniciativa do Grupo

Falamos da Sorocaps, outra empresa do Grupo, também fundada por Arany – há sete anos – e comandada por Cesar, que hoje se destaca como a maior fábrica do País na produção de cápsulas gelatinosas de óleo, peixe, cártamo, linhaça, coco, etc. A empresa desenvolve uma linha com mais de cem produtos, e tem como principal cliente a Ultrafarma. “Produzimos toda linha do Sidney de Oliveira, vitaminas e minerais e a linha com o Neymar como garoto propaganda, desde a cápsula até o pote. Também fazemos o envase e imprimimos o rótulo em nossa própria gráfica. Entregamos tudo pronto”, explica Cesar.

Equipe constantemente treinada, carros novos e enfermeira à disposição da família durante o velório são apenas alguns dos diferenciais proporcionados pela Ossel, a seus associados. “Enviamos nossos funcionários para capacitações no exterior e temos três equipes diferentes de consultorias para treiná-los, tudo isso porque não existe vendedor de plano funerário, nem agente funerário no mercado, pegamos a pessoa crua e capacitamos desde o começo”, explica Rosangela. “Hoje, as empresas funerárias americanas têm um psicólogo que atua ajunto às famílias, e essa é uma novidade que queremos implementar não só entre nossos funcionários, mas, principalmente para as famílias, que muitas vezes chegam desestruturadas”, revela.

Dia a dia

Rosangela ainda faz questão de frisar que o marido é muito visionário. “Ele é uma pessoa que veio apenas com uma ideia na cabeça e a transformou nesse império. Eu aprendi muito com ele, e devo a ele todo meu aprendizado, porque ele sempre me apoiou”, conta ela, falando sobre os cursos de gestão de pessoas, coaching e matemática financeira, além de sua formação base, que é o Magistério, que fez ao longo dos anos. “Ela era o que faltava para mim, acabamos nos complementando”, completa Cesar.
Em meio a tanto trabalho, Rosangela revela que o segredo é não levar os problemas do trabalho para casa e, claro, compartilhar hobbies comuns. “Curtimos viajar, andar de moto, jogar tênis, fazer academia, correr e cozinhar”, resume.

Compartilhar isso

Comentário

Comentários

Tags

#Capa